Somos Todos Culpados

by Surra

/
  • Streaming + Download

    Includes unlimited streaming via the free Bandcamp app, plus high-quality download in MP3, FLAC and more.

      $7 USD  or more

     

1.
01:56
2.
02:18
3.
01:54
4.

credits

released January 30, 2015

tags

license

all rights reserved

about

Surra Santos, Brazil

Anti-fascist Thrashpunk from Brazil.

Facebook: goo.gl/nBV59q

shows

contact / help

Contact Surra

Streaming and
Download help

Track Name: Xquema
Se diz que moleque de rua rouba.
O governo, a polícia... no Brasil, quem não rouba?

A porra vai pegar.

Eu perco a esperança de mudança nesse mundo
Quando tu abre tua boca pra cagar opinião.
Montado no dinheiro, viajando o ano inteiro
Uma pá de idéia pronta e com deus no coração.

Fazendo reverencia a bandeira nacional.
o ódio e o dinheiro te constroem radical
mas se nos somos iguais não me vem com 'tanto faz'
Se você não passasse de um fodido ia ser mais...

UM! bandido na favela, com ódio desse mundo

Com o dedo no gatilho a espera de um milagre

vendo a família na merda e os amigos um a um
morrendo sem ter traçado plano de vida algum
"Tachado de filho da puta, marginal, vagabundo
não tem fé que me faça ter esperança nesse mundo!"

Quem somos nós pra determinar quem vive ou não, quem limpa o chão,
Quem responde em liberdade, quem vai pra cana ou pro caixão?

Pros cara não vira o esquema mudar
Acorda caralho e vai se informar
E quando o pobre parar de se matar
A porra vai pegar

Sistema carcomido não oferece tratamento
Aos males que corrompem a nossa sociedade
Se bem que no estado que essa merda se encontra
Não sei o que é pior: estar preso ou em liberdade

Pros cara não vira o esquema mudar
Acorda seu merda e vai se informar
E quando o pobre parar de se matar
A porra vai pegar
Track Name: Xerifão
Policial, matador
Espalhando com fuzil o seu terror
Orgulho da Corporação
Que cheira a podre de tanta corrupção

Classe Baixa, favelado
Miserável na condição de explorado
Subjugado desde criança
Porque será que continua essa matança?

Tu ainda apóia a invasão desses lixão
Se enche de prazer na prática da repressão
Não tem coração pra admitir a verdade
que grande parte a culpa é tua da miséria da cidade

A ROTA ta na rua e tua cabeça ta tranqüila
Enquanto um inocente perde a vida ali na esquina
Nunca vai saber por que morreu
Vai acordar no purgatório
IML ta bombando,
empreendedores de velório

Membros cortados corpo mutilado
É só mais uma prática desse bando desgraçado
Cambada de açougueiro nem adianta conversar
Empunhando sua escopeta ele só sabe ameaçar

Chefe das milícias treinados pra oprimir
Entrutados na política não tem como fugir
O povo é muito burro de acredita na ladainha
Paga de ativista, mas enche o cu de farinha

E quem vai resolver? PSDB? PT, PCC?
Eles vão é te fuder
Borracha comendo ladrão se fodendo
Cena de horror Pra tu ver na TV

Saindo na rua de camburão
Pagando de louco
Como um xerifão
Track Name: Fim da Festa
As gírias que tu fala, as bandas que tu ouve,
As roupas que tu usa e os lugares que tu vai.
Qual teu nome de verdade? E porque você recusa
a olhar na nossa cara? Agora vejo: Tanto faz!

"Será que um diga eu chego lá?
Distante de mim mesmo?
Escroto até umas hora,
só querendo aparecer
na frente da minha essência
que é pra nunca ninguém ver
que uma farsa, uma marca, um holograma ou propaganda,
qualquer merda representa minha pessoa menos eu."
Esses meios que tu usa pra realizar desejos
consumiu quem te admira e levou o que era teu.
Pra mim tu já morreu.

Vender a própria imagem é o que te resta.
Se entupir de merda, vomitar no fim da festa.
Se os teus valores abrem exceções pro teu prazer,
Tu me representa melhor dando um tiro na própria testa.
Pra nós tu se fodeu.

A fragilidade dum barraco, a cachaça no boteco,
a droga na escola e a opressão policial.
Pouco te importam? Então vai te foder!
É esse teu engajamento? Ficar pagando de mal?
Track Name: Somos Todos Culpados
Confronto sangrento exposto em rede nacional
Mais uma vez indignando todo intelectual
Sentença de morte velada por um povo puritano
É mais uma conseqüência dum sistema desumano

Governador, juiz ou promotor

Mamam na teta, fazem mutreta
Refletem o que brasileiro carrega de pior
Violência banalizada com a tua cumplicidade
Decepado mentalmente pela própria sociedade

Desmoralização de seres enjaulados
Na superlotação do inferno concretado

Deixando a elite te enfiar o que quiser cabeça adentro
tu bate palma e dá andamento
nos planos de governo que planejam o contingente
calculado na miséria ou na solidão da detenção

Massacre repetido no país todos os dias
Negros, pardos, pobres... toda periferia!
Pra esses a elite não demonstra simpatia
ENJAULADOS, DEFECANDO, UNS SOBRE OS OUTROS

Tachando-os de bandido com um conservadorismo nojento
a igreja e a burguesia tão de pé
Apelam pro teu bolso e te enganam com a fé
Nossa visão de mundo é totalmente deturpada

Sejam bem sinceros vocês não querem nem saber
Querem eles bem longe aonde não conseguem ver
Que morram, apodreçam, “antes eles do que eu”
Mas quando a violência bate na tua porta tu grita FODEU!